Singularidades Temporais

Meu objetivo é discutir a abordagem ambígua da neutralidade e sua relação com uma compreensão tradicional do tempo através das lentes das artes cênicas. Neste ensaio, defendo que para perturbar a temporalidade precisamos rever os aspectos emancipatórios da performance e da política, e repensar como o corpo é compreendido nas práticas ocidentais. Minha pergunta de pesquisa é elaborada da seguinte forma: como a desconstrução da linearidade do tempo pode repensar como entendemos o corpo dentro das artes cênicas?  Para responder a esta pergunta, sugiro uma leitura da performance e do corpo como fenômenos seguindo várias perspectivas de teóricos como Karen Barad, Donna J. Haraway, Eduardo Miranda, Bojana Kuns e Rolando Vázquez. Tento oferecer ferramentas descoloniais que possam ser aplicadas dentro das artes performáticas destacando suas múltiplas singularidades e perspectivas relacionais.

Baixar (PDF)

Inglês   

     
Português